Archive for Dá preguiça!

TIRE O PRECONCEITO DO CAMINHO QUE A ARTE VAI PASSAR

ARTE é uma das grandes formas de gerar o pensamento crítico.
ARTE sempre foi polêmica, ARTE é polêmica.
ARTE nem sempre é para embelezar, mas uma FORMA DE EXPRESSÃO.
ARTE é para questionar.
ARTE é para agradar.
ARTE é para incomodar.
ARTE é diversidade.
ARTE é denúncia.
ARTE é opinião.
ARTE tem que ter liberdade de expressão.

Ninguém tem a obrigação de gostar da obra, mas temos que respeitar a ARTE.

Se quem pensa que ARTE são só quadros e esculturas bonitinhas, bucólicas e decorativas, então não entende nada de ARTE!

Para que todos tenham uma idéia, segue uma enorme lista de obras que foram polêmicas em sua época, e algumas ainda são:
A ‘MONALISA’ e ‘A ÚLTIMA CEIA’ de Leonardo da Vinci. ‘GUERNICA’ de Picasso, ’O JUÍZO FINAL’ de Michelangelo, ‘A MORTE DE MARAT’ de Jacques-Louis David, ‘A PERSISTÊNCIA DA MEMÓRIA’ de Salvador Dalí, ‘SATURNO DEVORANDO UM FILHO’ de Francisco de Goya, ‘O JARDIM DAS DELÍCIAS’ de Hieronymus Bosch, ‘MADAME X’ de John Singer Sargent, as obras de Bansky – que é um pseudônimo e tem sua identidade misteriosa por ser procurado pela Interpol, ‘A ORIGEM DO MUNDO’ de Gustave Courbet por ser uma vagina, ‘VIRGEM MARIA’ de Chris Ofili (Negra? Que horror!), ‘A CLÍNICA GROSS’ de Thomas Eakins, ‘O SONHO DA MULHER DO PESCADOR’ de Hokusai, ‘VÊNUS DE URBINO’ de Ticiano, ‘DAVI’ de Michelangelo e ‘PERSEU’ de Antonio Canova por terem o falo exposto, ‘LIBERDADE GUIANDO O POVO’ de Eugène Delacroix onde uma mulher com seios a mostra lidera o povo, que horror!, ‘O NASCIMENTO DE VÊNUS’ de Sandro Boticelli, ‘ANTROPOFAGIA’ de Tarsila do Amaral, ‘O BEIJO’ de Auguste Rodin (ó, eles estão nus!) e por aí vai!

Todos temos o direito de gostar da peça ou não, lembrando assim que música, teatro, literatura, cinema, fotografia, dança, entre outros, também é ARTE! Se um gosta de música brega e outro não, para um aquilo será arte, para o outro pode incomoda-lo terrivelmente. Basta lembrar de algumas músicas, especialmente do funk atual, que falam de sexo e drogas explicitamente! Para mim esse tipo de funk é baixaria, a ante-arte, ‘apologia’ ao consumo de drogas e desprezo à mulher. Para quem gosta, pode ser uma diversão ou uma forma de expressar e até mesmo denunciar as drogas e a banalização da sexualidade.

Nenhum de nós tem a obrigação de assistir ou participar de qualquer tipo de ARTE – exceto a música quando tocada estridentemente e não temos como evitar ouvi-la. E há lei contra o nível de decibéis, mas quem faz que se cumpra nesse país?

Mas para que as pessoas entendam como esta questão de proibir a ARTE é tão absurda, veja obras que Hitler proibiu:
Banhistas com uma tartaruga – Henri Matisse;
O bebedor de absinto – Pablo Picasso;
Autorretrato dedicado a Paul Gauguin – Vincent Van Gogh;
Os aleijados de guerra – Otto Dix;
La Belle Jardiniere – Max Ernst;
Autorretrato como um soldado – Ernst Ludwig Kirchner;
Nu reclinado – Gustav Klimt;

A conclusão a que chego é que proibir a exposição da arte é tão violento quanto obrigar as pessoas a que assistam sua exposição. É querer calar a liberdade. É censurar a expressão. É puro retrocesso.

Para mim pouco se difere do preconceito religioso, homossexual, racismo, casamento homoafetivo, etc..

Viva e deixe viver. Participe do que a você lhe agrada e não participe do que não lhe agrada. Mas assim como eu não posso lhe obrigar a comer espinafre ou escargot que tanto gosto, você não tem o direito de me dizer o que devo ou não ver, e se devo ou não gostar.

Sua casa pode ser extremamente cafona para mim, e linda para você. Suas roupas podem me parecer caretas e retrógradas já que sou tão original na minha forma de vestir. A própria arte que exerço, a joalheria, talvez lhe pareça rídicula em suas formas modernas e clean se você gostar da joalheria clássica. Mas em momento algum você tem o direito de desvalorizar o meu, ou eu de menosprezar o seu.

Autorretrato dedicado a Paul Gaugin – Vincent Van Gogh

A Clínica Gross – Thomas Eakins

Antropofagia – Tarsila do Amaral

O Beijo – Auguste Rodin

A Linerdade Guiando o Povo – Eugène Delacroix

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

A UNIÃO FAZ A FORÇA!

Estou absolutamente de saco cheio desse papo de coxinha contra mortadela!

Enquanto as pessoas defendem com unhas e dentes seus políticos favoritos, não veem que estão sendo sugados por políticos e executivos inescrupulosos, imorais, salafrários!

Que como os morcegos vampiros, têm anestésicos na saliva para que suas vítimas não sintamos que estamos sendo sugados, mas depois nos deixam bactérias e vírus que vão nos matando lentamente!

E basta de ser cego porque não pode dar o braço a torcer e abrir mão do seu político de estimação!

Existem provas e fatos contra todos, T-O-D-O-S!

Lula, Temer, Dilma, Cunha, Dirceu, M. Odebrecht, E. Odebrecht, Wesley e Joesley, Cabral, Pezão, Lewandovsky, Maia, Gleisi, e muitos etcs.!

Nós todos estamos sendo sugados, estuprados, saqueados por todos eles e seus partidos! PMDB, PSDB, PT, PCdoB, e todos os outros!

NÃO TEM POLÍTICO HONESTO NESTE PAÍS!

Devíamos nos unir pelo nosso bem, não para defender Lulas ou Aécios! Mas para defender a nós mesmos, às nossas famílias!

Quanto mais discutimos e brigamos, mais nos sugam, nos enfraquecem, nos f***m!

E nós deixamos… Cheios de ilusão, deixamos.

E sabemos que unidos poderíamos fazer muito mais. Unidos deixaríamos de ser massa para sermos pensadores, gente que acontece. Unidos seríamos mais fortes!

Vamos deixar de defender os que supostamente nos representam no governo, e fazer o que tem que ser feito!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

ECONOMIA & POLÍTICA BRASILEIRA

Não aguento ver programas de tragédias ou sobre terror na TV, me deprime muito! Por isso quando começa “Conta Corrente”, “Economia e Negócios”, “Painel”, “Fatos e Versões”, “O Povo Economia”, eu mudo logo de canal e vou assistir algo sobre serial killers ou filmes tipo “O Exorcista” ou “O Iluminado”, algum desses programas lights e relaxantes!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

15 COISAS QUE VOCÊ NÃO DEVE A NINGUÉM EMBORA VOCÊ ACHE QUE DEVE

1. Você não deve qualquer explicação para sua situação de vida.
2. Você não deve qualquer explicação para as suas prioridades de vida.
3. Você não deve qualquer pedido de desculpas, se você não está arrependido.
4. Você não deve explicação a ninguém pelo tempo que passa sozinho.
5. Você não deve a ninguém explicações sobre suas crenças pessoais.
6. Você não deve a ninguém um sim a tudo o que dizem.
7. Você não deve qualquer explicação sobre a sua aparência física.
8. Você não deve qualquer explicação para as suas preferências alimentares.
9. Você não deve qualquer explicação para a sua vida sexual.
10. Você não deve qualquer explicação para a sua carreira ou opções de vida pessoal.
11. Você não deve qualquer explicação sobre as suas opiniões políticas ou religiosas.
12. Você não deve explicação a ninguém para ser único.
13. Você não deve ir a um encontro só porque a outra pessoa quer.
14. Você não deve qualquer explicação para a sua decisão sobre o casamento.
15. Você não deve qualquer explicação para as suas escolhas de relacionamento.

(Fonte: http://www.contioutra.com/15-coisas-que-voce-nao-deve-ninguem-embora-voce-ache-que-deve/)

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

“EM ACABAMENTO É NORMAL”

A tragédia era anunciada. Só não sabíamos quando nem exatamente em qual das tantas obras. Para a Copa, ou com a desculpa da Copa, ou pelo motivo que for, temos um número absurdo de obras simultâneas no Brasil.

Brasil padrão FIFA…

Mas praticamente nada ficou pronto a tempo. E o que parece pronto está maquiado, ou seu acesso incompleto, ou improvisado, ou o caramba a quatro. Mas parece pronto para quem está de fora que não sabem que tudo é mais bem um grande cenário de circo.

E bem imaginamos que nenhuma dessas obras ficou dentro do orçamento, apesar de já superfaturados de origem. Também imaginamos que tenha havido desvio de verbas já que está já é uma prática quase “normal”. Fator Brasil, sabe como é, né?!

Nada, feito às pressas, dá certo, só filho! E como se fosse para fazer filho arregaçaram as pernas do país inteiro à irresponsáveis no poder que querem mostrar que são melhores que os anteriores às custas do suor e sangue do seu próprio povo. Enquanto assistem ao espetáculo de camarote tomando pinga com champagne e achando que só dois mortos é situação contornável.

Não vou deixar de torcer pelo Brasil nesta Copa, ou em qualquer outra Copa ou situação. Eu sempre torço pelo Brasil por amar nosso país e nosso povo! Eu tenho orgulho sim de ser brasileira, de minha pátria amada. Me envergonho de quem nos governa. Pessoas e partidos fétidos, nefastos.

Hoje não sei o que se espelha no futuro desta terra já não impávida. Não sei o que pode ser conquistado nem com braços fortes. Não sei onde encontrar esperança… E o único brado que retumba é o som do luto, das vidas arrancadas, da porra do viaduto despencando!

Márcio Lacerda, em nenhum momento isso é NORMAL! Nada disso é normal! Viadutos não caem simplesmente. Operários não despencam de construções. Carros não são esmagados. Acidentes NÃO acontecem assim, por nada. Existe sempre uma causa, e neste caso, algúm culpado!

E eu espero que ao menos hoje sua consciência e de TODOS envolvidos nesse desastre, pese, pese muito. E desejo que vocês e todos os políticos que estão destruindo nossa pátria amada idolatrada, nunca mais tenham uma noite de sono calma. Que as vidas perdidas hoje e em todas as sacanagens que vocês já fizeram, os assombre eternamente!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

DURO DE ENGOLIR!

Continuo não entendendo como que Chico Buarque, Caetano e Gil possam estar de acordo com alguém como Bolsonaro!

Censura, galera? Sério mesmo? Justo vocês que tanto lutaram contra isso!!

image

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

SAÚDE SIM, LOUCURA NÃO!

“Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que não sei, nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito menos lipo-as e muito mais piração?

Uma coisa é saúde, outra é obsessão. O mundo pirou, enlouqueceu. Hoje, Deus é a auto imagem. Religião, é dieta. Fé, só na estética. Ritual é malhação. Amor é cafona. Sinceridade, é careta. Pudor, é ridículo. Sentimento, é bobagem. Gordura é pecado mortal. Ruga é contravenção. Roubar pode, envelhecer, não! Estria é caso de polícia. Celulite é falta de educação. Filho da puta bem sucedido é exemplo de sucesso. A máxima moderna é uma só: pagando bem que mal tem?

A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz, não pensa em mais nada além da imagem, imagem, imagem. Imagem, estética, medidas, beleza, Nada mais importa, a cultura, a sabedoria, o relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa. Não importa o outro, o coletivo. Jovens não tem mais fé, nem idealismo, nem posição política. Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada. OK, eu também quero me sentir bem, quero caber nas roupas, quero ficar legal, quero caminhar, correr, viver muito, ter uma aparência legal, mas… Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulímicas, de jovens lipoaspirados, e turbinados aos 20 anos não é natural. Não é, não pode ser. Que as pessoas discutam o assunto. Que alguém acorde. Que o mundo mude. Que eu me acalme e que o amor sobreviva.

“Cuide bem do seu amor , seja ele quem for .”

– Herbert Vianna – 

Foto da campanha “Dove: Real Beauty”

Gosto desse texto do Herbert Vianna. Gosto desta visão. Passei a ter uma vida mais saudável, e muitas vezes exijo mais estética de mim mesma. Finalmente estou aprendendo a deixar os estigmas de lado. Logo eu que acabei TENDO que fazer cirurgias plásticas por causa de um acidente de criança, e depois por causa da necessidade da dupla mastectomia.

Tive meu corpo mutilado por culpa de uma doença cruel. Ganhei peso por causa de medicação fortíssima e sofrimento, muito sofrimento físico e psicológico. Não só o câncer e a quimioterapia me maltrataram, mas muitas pessoas que estavam ao meu redor.

Tive que aprender a viver com uma nova eu. Com um corpo com diferentes necessidades e limitações. Tive que me adaptar a uma nova vida mais uma vez em outro país, em outra cidade, com outros recursos. Tive que recomeçar, renascer, reconhecer em mim uma nova pessoa, com tudo diferente e pouco do mesmo.

E ainda me falta muito. Mas aprendi a não calar quando quero dizer. A não engolir os sapos que não me pertençam. A passar adiante as coisas boas que recebi, e a jogar no lixo as ruins.

Agora estou aprendendo a buscar por uma nova estética, física e psicológica. Ainda é difícil deixar certos valores para trás, dar menor importância a certos sentimentos, e virar páginas como se não tivessem sido importantes. Mas daqui a pouco eu chego lá!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

HISTÓRIA, NADA DE ESTÓRIAS!

“Enquanto não atravessarmos nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades… Para viver a dois, antes, é necessário ser um.” – Fernando Pessoa.

Sempre me foi difícil ter relacionamentos plenos pois sempre acreditei não necessitar um par para ser feliz. Os necessitei como companheiros em vários momentos, mas não para me constituir como pessoa, para ser plena. Eu não tenho outra metade posto que nasci inteira! Não sou laranja nem outra fruta! Escolhi compartilhar minha vida, e escolher é diferente de precisar.

Mas a recíproca não me pareceu igual. Assim nenhum dos lados puderam ser felizes depois que a paixão do princípio se acalmou. Acho que por isso não perdurou, não tinha como perdurar. Quando a necessidade de um par é tão diferente, a relação fica capenga. Isso acontece a toda e qualquer união social, seja casal, família, amigos, trabalho. Quando o objetivo e/ou as necessidades da união se diferem, a união não pode permanecer estabelecida.

E aí as diferenças ficam soberbas! E essa soberbia incomoda muito, transformando-se em verdadeira T.N.T.

As gracinhas viram ironias. As piadas, provocações. O nível social que dantes não era problema, passa a ser um despautério! A intelectualidade divergente que podia dar até um certo molho picante no início, passa a ser falta de inteligência cortante!! A variedade cultural de um lado vira snobismo à singularidade do outro.

Mas as experiências servem para o aprendizado e crescimento humano. E por mais que doa, transformar a dor é direito e evolução do ser humano. Intuito de alguns, conquistas de pouquíssimos já que para isso havemos de nos aprofundar mais e mais nessa dor, senti-la ainda mais forte. Aí então poderemos começar a destrinchá-la, entendê-la e tirar-lhe proveito.

Ou então simplesmente fechamos o livro, o ignoramos, repetimos tudo de novo, fracassamos uma e outra vez, e ficamos ali no mesmo lugar acreditando em uma evolução frágil e mascarada. E a vida passa. Pode até que a estória perdure, mas a evolução ficou estancada muito tempo atrás…

Para alguns, ou muitos, essa simplicidade (na falta da palavra simploriedade) pode ser suficiente, mas não para mim! Os simples resolvem a complexidade, os simplórios a evitam. Antes de alimentar minh’alma ou corpo, necessito alimentar meu cérebro. E cérebros se alimentam apenas de outros cérebros!

Uma vez alguém me disse que errar o mesmo erro uma e outra vez era como assistir o mesmo filme e a cada vez, esperar que o herói não morresse no final, esquecendo que tudo aquilo era apenas a re-apresentação do mesmo filme, apenas com um casting diferente.

Por isso não releio as mesmas estórias…

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

;-P

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

RELIGIAO, TOLERANCIA E CATEQUESE!

Não quero ofender ninguém que seja religioso, por favor! Ao contrário, respeito suas religiões, mas tudo tem um limite, né?!

Pois é… Eu tô cansada de gente tentando me catequisar! Não tento mudar a crença de ninguém, por quê querem mudar a minha descrença?!?! Este artigo da jornalista Eliane Brum na revista Época reflete exatamente o que sinto.

Em um mundo onde Sarah Sheeva e Mara Maravilha são pastoras, uma igreja prega a não-tolerância, e temos nomes de igrejas como “Igreja AUTOMOTIVA do Fogo Sagrado”, “Ig. Ev. Pentecostal CUSPE de Cristo”, “Ig. Ev. FLORZINHA de Cristo” e “Igreja CELULAR Internacional”, como ficamos, nós, ateus, ou pessoas de outras religiões?

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page