Archive for Câncer de Mama

MA MA (2015)

El otro día una querida amiga me preguntó si yo había visto a la película “Ma Ma” con Penelope Cruz, pues la había visto aquél mismo día y se acordó de mi.
Me hice un gran rollo y le dije que sí, la había visto – confundí con otra película. Perdóname, @IngridLittman, por la confusión.
Bueno, la acabo de ver… Si me adentro en críticas, voy a tener que decir que hay muchísimos errores científicos, de relaciones médico-paciente, de unas cositas un tanto cursi. Muchos errores técnicos y un drama gigantesco que de tanto se hace surreal. O sea, no es una gran película. 
Pero no me voy a dedicar a esos detalles pues hay una cosa mucho más grande que todo eso: el trabajo de Penélope Cruz – en la verdad, no sé si habría una película si no fuera por ella.
Está ¡INCREÍBLE! Y hay unos pequeños detalles que ella consiguió capturar que sólo las que estuvimos allí saben. Una mirada a sí misma en el espejo. Una mirada a sua alrededor como si el mundo fuera etéreo, al menos por unos segundos.
Y la soledad… La increíble y gigantesca soledad que una siente, mismo si estuviera llena de personas a su alrededor – creo que por eso no aparecían amigos, familiares, personas extras, solamente los personages principales. No enseñan a nadie cocinando, haciendo las tareas de casa, que una mujer que esté haciendo la quimioterapia o pasando por la cirugía de remoción de la mama pueda hacerlo sola.
Merece la pena asistir la película y mirar a Penélope y a la ausencia de colores a su alrededor. A princípio la película parece muy blanca, pero en la realidad es gris, y negra, oscura, muy oscura…
Ma Ma (2015 – Escrita y dirigida por Julio Medem, con Penélope Cruz, Luis Tosar, Asier Etxeandia y el niño Teo Planell)
Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

CÂNCER: QUASE UM ECLIPSE

Finalmente tomei vergonha na cara e vou publicar periodicamente os textos que escrevi durante e pós meu tratamento de CÂNCER DE MAMA.

São textos onde narro minha experiência com cirurgias, quimioterapia, a vida durante o câncer, o pós-câncer, e virão textos novos devidos a projetos que pronto sairão do forno!

Para acessar basta ir no menu ao lado O QUE TEM AQUI:

  • clicar em CÂNCER: QUASE UM ECLIPSE na barra amarela acima;
  • escolher no menu que aparecerá à direita, o texto que você queira ler.

Atenção! Alguns textos estarão em inglês, mas logo providenciarei a tradução.

Espero que minha experiência possa lhe ajudar a lidar e entender melhor esse mal.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

STOP THESE BSs! JUST STOP IT!

You know something that really drives me crazy and angry?

People who spread lies about cancer be cured by honey and cinnamon, or frozen lemon rasps on every food, or some tea or some berry juice you can find in your regular grocery store.

People, THINK! Please use the grey thing inside your head to THINK!

If those things would cure cancer (or any of the terrible diseases people writes about) there would be no one suffering and fighting it!

Somethings are true about helping to improve your immune system, what will help you fight the disease WITH your regular treatment!

But, please, DON’T EVER TELL A MOM THAT LOST HER KID, A FAMILY MEMBER THAT LOST A LOVED ONE, KIDS WHO LOST A PARENT, A PATIENT, A SURVIVOR, that cancer can be cured using lemon juice with green tea mixed with some berry from the Himalaya drunk while you jump three times turning to the sunset point 4 times a day, and that nobody tells you that because the pharmaceutical industry wouldn’t allow it.
We are not retarded, we are survivors, fighters or in pain because we had lost someone. We went through hell and then a freaking berry, or juice, or whatever could have done the work easier?! C’mon!!!

And using that grey matter again… Don’t you think the pharmaceutical lab that comes up with a cure for any cancer would spread it to the world and get famous and receive billions and billions of dollars? They would be bigger than any god!

GEEZ!!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

SAÚDE NOS EUA

Clica na imagem para ler o post escrito pela Luciana Misura sobre saúde nos EUA com depoimento meu!

Colagem

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

BEAGLES E A CIÊNCIA

Animais de Laboratório

Sim, como animais. Carne vermelha, aves, peixes, frutos do mar e porco. Não como carneiro e bode porque não gosto. Não como coelho porque também não comeria cachorro ou gato. Não como caça porque acredito que evoluímos e se tem carne para comprar no supermercado, é desnecessário matar animais selvagens.

Sim, adoro animais! Todos eles! De hipopótamos a morcegos. De cães a cobras. Uns mais, outros não tanto… Tive cães, ratos, coelhos, cobra, entre tantos mais. Sou louca por cães, todas as raças, qualquer raça! Acho que cachorro é o companheiro mor de qualquer ser humano e só não estão ao lado do amo quando não deixam.

Sim, sou pró-ciência. Na verdade tenho 100% da minha fé na ciência, já que questiono todos os outros tipos de fé. Sou agnóstica porque me acho insignificante demais para decidir algo que é tão grandioso para a humanidade. E já que somos seres mutantes e ainda não temos respostas para muitas questões, prefiro ainda seguir explorando este lado. Mas não questiono a pesquisa científica.

E sim, sou sobrevivente de câncer de mama, perdi familiares muito próximos para outros tipos de câncer, e no momento atual algumas das pessoas que mais amo estão lutando contra esta doença. Também tenho em minha vida alguém que sobreviveu a uma tragédia por causa da descoberta de novos medicamentos. O que, provavelmente, em algum ponto da história aconteceu com alguém em toda e cada família do universo.

Enfim, por tudo isso que eu apoio 100% o resgate dos animais do tal Instituto Royal. Não me importa se são cães de raça ou não. Se são animais fofos ou feios. Se são ratos, coelhos, cobras ou baratas!

Por um tempo fiz estágio em um laboratório militar clínico-patológico e de pesquisa nos EUA. Cheguei a entrar em um laboratório nível 4, ou seja, daqueles que temos que utilizar respiradores especiais e trajes semi-espaciais. Pior que isso, só os de nível 5 onde estão guardadas e são estudadas as cepas de vírus, bactérias e fungos letais, como ébola, por exemplo. Após o ataque de 11 de Setembro de 2001, por causa da ameaça constante e o medo eminente de um ataque terrorista, fui treinada pelo governo da California em conjunto com o grupo hospitalar que eu trabalhava, no processo de descontaminação de vítimas e equipamento no caso de ataque químico ou biológico.

Nesta época assisti várias palestras, entre elas a do Dr. Ray Greek, MD, presidente e sócio-fundador da AFMA – Americans For Medical Advancement (http://www.afma-curedisease.org). Através de estudos embasados e consolidados, a AFMA se opõe ao uso de animais em pesquisas médico e farmacêuticas como modelos para prever a reação/resposta humana a qualquer tipo de substância ou impulso.

Seus argumentos são mais que válidos. Primeiro porque se o metabolismo humano já é diferente em sua própria espécie, também reagirá de forma diferente a qualquer outro tipo de animal na absorção, distribuição, eliminação e toxidade de toda e qualquer substância ou impulso. Isso torna questionável a eficácia dos testes realizados em animais, fazendo assim que as pesquisas médico-farmacêuticas sejam mais longas e desnecessárias. Alegam que com a tecnologia que temos atualmente, não se justifica o desperdício de tempo e dinheiro com a utilização de animais como cobaias para prever a reação de produtos nos humanos!

E segundo que não se opõem às pesquisas comparativas. Não são contra a utilização de animais em estudos quando realmente necessários. A AFMA não é uma entidade protetora de animais! É uma entidade em pró da ciência mais dinâmica e eficiente! A instituição aceitou e debelou todos os desafios que lhe foram propostos provando que com testes em computadores e em tecidos humanos, se alcança a mesma, e às vezes até maior, segurança para que os fármacos ou outros produtos estejam prontos para a fase de testes em humanos voluntários.

Então, depois de 11 anos trabalhando na área clínico-laboratorial, porque acredito nisso, porque presenciei isso, apoio o resgate dos animais do Instituto Royal, como de qualquer outra instituição que realize testes desnecessários, pratique a vivissecção, ou qualquer tipo de maltrato, tortura, ou ações que causem desconforto a qualquer espécie viva visando o lucro financeiro.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

OUTUBRO ROSA || PINK OCTOBER

ATENÇÃO:Durante o mês de outubro postarei informações variadas a respeito de CÂNCER DE MAMA. Se você quiser alguma informação específica, me avise que consigo para você. Se quiser me perguntar qualquer coisa relacionada ao tema, sinta-se a vontade!
OUTUBRO ROSA: CONSCIENTIZAÇÃO DO CÂNCER DE MAMA

FYI: This month I will be posting daily information about BREAST CANCER. If you want any specific info, let me know and I will get it for you! If you have any question for me, be my guest!
PINK OCTOBER: BREAST CANCER AWARENESS MONTH!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

SAÚDE SIM, LOUCURA NÃO!

“Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que não sei, nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito menos lipo-as e muito mais piração?

Uma coisa é saúde, outra é obsessão. O mundo pirou, enlouqueceu. Hoje, Deus é a auto imagem. Religião, é dieta. Fé, só na estética. Ritual é malhação. Amor é cafona. Sinceridade, é careta. Pudor, é ridículo. Sentimento, é bobagem. Gordura é pecado mortal. Ruga é contravenção. Roubar pode, envelhecer, não! Estria é caso de polícia. Celulite é falta de educação. Filho da puta bem sucedido é exemplo de sucesso. A máxima moderna é uma só: pagando bem que mal tem?

A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz, não pensa em mais nada além da imagem, imagem, imagem. Imagem, estética, medidas, beleza, Nada mais importa, a cultura, a sabedoria, o relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa. Não importa o outro, o coletivo. Jovens não tem mais fé, nem idealismo, nem posição política. Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada. OK, eu também quero me sentir bem, quero caber nas roupas, quero ficar legal, quero caminhar, correr, viver muito, ter uma aparência legal, mas… Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulímicas, de jovens lipoaspirados, e turbinados aos 20 anos não é natural. Não é, não pode ser. Que as pessoas discutam o assunto. Que alguém acorde. Que o mundo mude. Que eu me acalme e que o amor sobreviva.

“Cuide bem do seu amor , seja ele quem for .”

– Herbert Vianna – 

Foto da campanha “Dove: Real Beauty”

Gosto desse texto do Herbert Vianna. Gosto desta visão. Passei a ter uma vida mais saudável, e muitas vezes exijo mais estética de mim mesma. Finalmente estou aprendendo a deixar os estigmas de lado. Logo eu que acabei TENDO que fazer cirurgias plásticas por causa de um acidente de criança, e depois por causa da necessidade da dupla mastectomia.

Tive meu corpo mutilado por culpa de uma doença cruel. Ganhei peso por causa de medicação fortíssima e sofrimento, muito sofrimento físico e psicológico. Não só o câncer e a quimioterapia me maltrataram, mas muitas pessoas que estavam ao meu redor.

Tive que aprender a viver com uma nova eu. Com um corpo com diferentes necessidades e limitações. Tive que me adaptar a uma nova vida mais uma vez em outro país, em outra cidade, com outros recursos. Tive que recomeçar, renascer, reconhecer em mim uma nova pessoa, com tudo diferente e pouco do mesmo.

E ainda me falta muito. Mas aprendi a não calar quando quero dizer. A não engolir os sapos que não me pertençam. A passar adiante as coisas boas que recebi, e a jogar no lixo as ruins.

Agora estou aprendendo a buscar por uma nova estética, física e psicológica. Ainda é difícil deixar certos valores para trás, dar menor importância a certos sentimentos, e virar páginas como se não tivessem sido importantes. Mas daqui a pouco eu chego lá!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

CONCLUSÃO DE FATOS?

A frase é de Freud, nenhuma novidade e muitos a conhecem. Mas sabe quando a gente finalmente começa a colher os frutos de uma longa e profunda transformação em nossa vida? E tomamos o conhecimento que esses frutos não são temporários, que são simplesmente parte do seu “eu”?

A transformação ocorre ao seu redor, na sua vida, feita por você e forçada pelos acontecimentos da vida, mas o que vem à tona mesmo, depois de você finalmente conseguir respirar sem esforço é a sua essência!

Pois é, essa frase de Freud me mostrou com tanta simplicidade a base de toda minha transformação, resgate de quem realmente sou e meus questionamentos! Aqui vai:

“QUANDO A DOR DE NÃO ESTAR VIVENDO FOR MAIOR QUE O MEDO DA MUDANÇA, A PESSOA MUDA.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

NEW BOOB!!

A última cirurgia foi um sucesso! Agora os dois seios estão proporcionais! Finalmente consegui comprar sutiã que me sirva e ajuda com o controle da dor – tem jeito não, essa dor vai demorar anos para passar, ou me acostumar, mas é assim mesmo e não é um preço muito alta para pagar por estar viva!! 😉

Mas o melhor de tudo é que mais uma fase terminou e agora falam apenas 2 pequenas cirurgias para dar os “acabamentos” finais! E aí, pronto, a parte física da coisa se acaba!

Mal posso esperar! Já foram 18 meses desde que isso tudo começou, e ver que o final dessa parte física tá chegando me faz um bem danado!!!!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

OUTRA VEZ!

E amanhã – ou melhor, hoje, às 15:30, estarei em mais uma cirurgia para acabar as plásticas. Depois desta, haverá mais duas pequeninas e, voilá!

Nem acredito! Outubro de 2009 foi a primeira  delas, e a pior, claro! Depois quimio, mais cirurgias em fevereiro e março de 2010, daí esperar até cicatrizar totalmente, e agora vamos para a fase de “retoques finais”!

Aí é só ser feliz! 😉

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page