Archive for Meus discos e livros…

CRENÇAS

Super respeito sua crença, por quê então você quer me convencer que estou errada na minha descrença? Você acha um absurdo que eu não creia? Você me acha burra por isso? Louca? Então me ache, mas me deixe em paz, pelo amor do seu deus e pela falta de um meu! Obrigada!

Esta mensagem é destinada a todas aquelas pessoas que não podem aguentar caladas e se sentem na obrigação de querer, insistir, incomodar, com suas tentativas de catequizar-me. Aos demais, aos que temos respeito mútuo e amor, agradeço sempre o carinho que me passam em suas orações a seus deuses!

POESIA

Ouvi em um filme belíssimo (O dia que meus pais saíram de férias) a seguinte frase: “Eu queria ser negro e voador”. Fora ou dentro do contexto do filme, a frase é linda. Mas eu, apesar que sempre quis ter a capacidade de voar, o que queria mesmo era ser poeta.

Mas não queria ser um poeta que usa palavras rebuscadas para se mostrar culto. Ou os que se utilizam de métricas e quadrantes para dar ritmo. E muito menos aqueles que tem que rimar tudo.

Eu não. Eu queria ser um poeta daqueles que fazem a poesia fluir por si própria. Que é gostosa de ler. Aqueles poetas de voz calma, mansa, relaxante que nos remete a nostalgias e deixa um sorriso discreto no rosto. Sabe aquele sorriso quase imperceptível porque estamos sorrindo com nosso pensamento?

E aí fechamos o livro com cuidado, acariciamos a capa e o abraçamos contra o peito enquanto saímos andando com passos felizes.

HOW TO SING IN ENGLISH FOR BRAZILIANS

Tenho uma aluna que terá que cantar uma música em inglês em um evento da escola. Ela tem 18, é linda, e fiquei surpreendida com a voz maravilhosa que tem. O problema é que ela acaba de começar o inglês e não sabe nada da letra da música. Conhece a música, e a canta, mas não dá para entender absolutamente nada do que diz já que não diz nada!

Enfim, ela me pediu ajuda para não fazer feio. Só que foi há um dia e meio atrás e o evento é amanhã! Como fazê-la pronunciar corretamente?

Simples, basta utilizar a técnica “Itis a véri intérestingui tingue” ao reverso. “Itis a véri intérestingui tingue” é uma música que minha irmã cantava, escrita por Daltony Nóbrega, mas queria cantar como um brasileiro que não soubesse nada de inglês. Ela teve que escrever fonéticamente se não fazia a pronuncia correta em inglês.

Dessa vez, a técnica é a mesma, só que escrita de forma que lendo as palavras com entonação do português, o som seja da pronúncia correta do inglês. Deu para entender?

Bom, leia a letra em voz alta que você entenderá!

Atenção!

th = th do inglês mesmo já que não existe este som em português

R = enrolado, o R do inglês mesmo (interior de São Paulo, Paraná, Sul de Minas)

(r) = RR (o som do H do inglês)

SOMEONE LIKE YOU – Adele

ÁI RÂRD thÁ CHIÓR SÉDOL DÁUN
thÁ CHIU
FAUND A girl
ENDIUR
MÉRRID NÁU

ÁI RÂRD
thÁ CHIÓR DREMS KÊIM TRU
GUÉS-CHI GUÊIV IU things
ÁI DIDAN GUIV TU-IU

ÔU FRÉND
(r)UAI AR IU SOU CHÁI
EM LAIK IU TU (r)OLD BÉCK
O-Ô rAID FROM thE LÁID

AI (r)ÊIT TO TÃRN ÃP
OURÓV thE BLU ÃNIN VAI RÊD
BURAI CUDÉN ISTÊI AUÊI
AI CUDEN FÁIT
AI (r)ÔPED TU SI MAI FÊICE
END thÁ CHIU BI RIMÁINDED
ThÉT FOR MI iriSI NOUVER

NÉVER MÁIND
AU FÁIND SÃ MUÃN LÁIK IU
AI UICHI NOthIN BU thE BÉST FÓR IU-TU
DON FORGUET MI ÁI BÉG
ÁI RIMÉMBER IU SEI
SÃM TAIMS ILÉSIN LÃV
BÃ SÃM TAIMS IT RÃRDS INSTÉD

IU NÔU RÁU thE TÁIMS FLÁIS
ONLI IESTERDÊI
IUÁS thE TÁIM ÓVAUR LAIFS
UI UÉR BÓRN EN RÊIZD
IN Ã SÃMER RÊIZ
BÁUND BÁI thI SURPRÁIZ
ÓVAUR GLÓRI DÊIS

NÓthIN COMPÉRS
NOU UORRISS ÓR QUERS
RIGRÉTS EM MISTÊIKES
ÉN MÉMORISS MÊID
RU-UD RÉV NOUN
RÁU BIRER SUII
thIS CUD TÊIST

“EX-ME AQUI” – Renato Delboni

Renato Delboni

Vocês conhecem o Renato? O Renato da loja “O Ovo”? Pois é, eu também não conhecia, mas lá pelo finzinho de fevereiro, comecinho de março, eu conheci o Renato da “O Ovo”.

Fui a uma loja quase ao lado da dele buscar um colarzinho com uma caveirinha que tinha visto uma aluna usar. As lojinhas nesse quarteirão do bairro Savassi, em BH (Rua Fernandes Tourinho com Av. Cristóvão Colombo), são meio alternativas. Lojas direcionadas a um público mais específico de clubbers, roqueiros. rastas, e simpatizantes. Eu, como não tenho tribo e meu estilo é definido apenas por mim mesma, além de muito eclético, adoro! Mas fazia tempo que não ia por ali, e ao me deparar a frente de uma loja toda amarela, com a vitrine cheia de objetos originais com design do jeitinho que eu gosto, misturando o Cult à tecnologia, não resisti e entrei!

Lá dentro estava Renato atrás do balcão, conversando com um amigo, Nélson (Nélson, se errei seu nome, me desculpe de todo coração!). Fui recebida por ambos com um sorriso e muita simpatia. Eu não tinha pressa, mas também não estava com todo o tempo do mundo. Mas o pouquinho que passei ali foi tempo suficiente para ter um papo gostoso, fuxicar as coisas que tem na loja, adorar absolutamente tudo, mas principalmente gostar daquelas pessoas. Fui embora com um saquinho de lixo para carro e a promessa, a mim mesma, de que voltaria.

Fiquei com um gosto bom! Fiquei com um sorriso no rosto. A partir daquele momento, meu dia ficou mais colorido – aquele amarelo me ganhou!

Coloquei a “O Ovo” no meu Facebook  e só então descobri que aquele livro do qual gostei da capa era de autoria do próprio Renato. Voltei à loja, saí de lá com o livro nas mãos com uma dedicatória que era bem mais dirigida a um eu íntimo do que o agora poeta imaginava.

A partir daí fui conhecer o Renato Delboni, o poeta! Poeta mesmo, daqueles que dizem porque sim, porque tem o que dizer e porque querem dizer. Que brincam com as palavras fazendo com que elas riam e cortem. Já devorei o livro 3 vezes, algumas poesias nem sei quantas vezes li, reli, declamei, e quase ouvi! E ainda tenho muito o que ler, e ouvir, e re-ler.

Foi muito bom conhecer o Renato, mas melhor ainda foi conhecer o Poeta autor de “EX-ME AQUI”.

E Renato, ante teu olhar que penetra e o que o punho leva embora, fui despertada e não mais me distancio – quero o segundo livro!

E o livro? Não percam, não! Passem na “O Ovo” e comprem seu exemplar! Vale a pena! (Ou entrem em contato com o Renato no Facebook da “O Ovo” – link clicando na imagem)

CHICO BUARQUE

Tem quem diga que ele tem alma feminina. Há os que dizem que é um homem com uma poetisa dentro. Acho que ele é poeta e pronto. E como poeta encaixa as palavras nos momentos corretos, precisos, exatos…

Um dia achei que tinha encontrado um poeta… Como muito o que encontrei foi uma tentativa de trovador. Ou não, apenas uma lâmina fina de colocação correta de palavras das quais a própria caneta não sabia o significado, não entendia o sentido pois a mão que a sujeitava não alcançava nem conhecia os próprios vocábulos que repetia.

MELHOR SER BICHO

As atrocidades que nossa raça é capaz de fazer… Queria ser bicho, é mais nobre!

“Carlos Alexandre Azevedo cometeu suicídio dia 16/02/2013 depois de ter sobrevivido por vinte anos a tortura que sofreu aos 20 MESES DE VIDA por agentes do DEOPS.”

Esta matéria saiu em 2010 na Isto é Independente. E hoje veio a notícia de seu suicídio.

HISTÓRIA, NADA DE ESTÓRIAS!

“Enquanto não atravessarmos nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades… Para viver a dois, antes, é necessário ser um.” – Fernando Pessoa.

Sempre me foi difícil ter relacionamentos plenos pois sempre acreditei não necessitar um par para ser feliz. Os necessitei como companheiros em vários momentos, mas não para me constituir como pessoa, para ser plena. Eu não tenho outra metade posto que nasci inteira! Não sou laranja nem outra fruta! Escolhi compartilhar minha vida, e escolher é diferente de precisar.

Mas a recíproca não me pareceu igual. Assim nenhum dos lados puderam ser felizes depois que a paixão do princípio se acalmou. Acho que por isso não perdurou, não tinha como perdurar. Quando a necessidade de um par é tão diferente, a relação fica capenga. Isso acontece a toda e qualquer união social, seja casal, família, amigos, trabalho. Quando o objetivo e/ou as necessidades da união se diferem, a união não pode permanecer estabelecida.

E aí as diferenças ficam soberbas! E essa soberbia incomoda muito, transformando-se em verdadeira T.N.T.

As gracinhas viram ironias. As piadas, provocações. O nível social que dantes não era problema, passa a ser um despautério! A intelectualidade divergente que podia dar até um certo molho picante no início, passa a ser falta de inteligência cortante!! A variedade cultural de um lado vira snobismo à singularidade do outro.

Mas as experiências servem para o aprendizado e crescimento humano. E por mais que doa, transformar a dor é direito e evolução do ser humano. Intuito de alguns, conquistas de pouquíssimos já que para isso havemos de nos aprofundar mais e mais nessa dor, senti-la ainda mais forte. Aí então poderemos começar a destrinchá-la, entendê-la e tirar-lhe proveito.

Ou então simplesmente fechamos o livro, o ignoramos, repetimos tudo de novo, fracassamos uma e outra vez, e ficamos ali no mesmo lugar acreditando em uma evolução frágil e mascarada. E a vida passa. Pode até que a estória perdure, mas a evolução ficou estancada muito tempo atrás…

Para alguns, ou muitos, essa simplicidade (na falta da palavra simploriedade) pode ser suficiente, mas não para mim! Os simples resolvem a complexidade, os simplórios a evitam. Antes de alimentar minh’alma ou corpo, necessito alimentar meu cérebro. E cérebros se alimentam apenas de outros cérebros!

Uma vez alguém me disse que errar o mesmo erro uma e outra vez era como assistir o mesmo filme e a cada vez, esperar que o herói não morresse no final, esquecendo que tudo aquilo era apenas a re-apresentação do mesmo filme, apenas com um casting diferente.

Por isso não releio as mesmas estórias…

NADA ALÉM (Zeca Baleiro + Frejat)

“Fique com os seus bonsais, seus haicais
Sua paz, suas flores, seu jardim de inverno
Se isso é céu
Eu prefiro meu inferno”

CHO KU REI

 

Sorry, but it’s really an addiction! I’m not the kind who likes big tattoos (even that I have a decent size dragon on my right leg), I prefer the tinny kind with lots of personal meaning! This is a Reiki symbol employed as a seal or amulet of protection.
My ex-mother in law introduced me to Reiki and I became a reikian level 2. Secretly, I always used it when somebody was in some kind of trouble, on every newborn baby I hold, every pregnant women I helped, every patient who was in need. I also used for myself, my family and my friends. Now I have it on my right wrist. It’s really tiny, around 1,5 cm! And even that it looks black in the pic, it’s blue, a peaceful color.
Well, #10 is done!!

APRIL 3rd

Today is my mom’s birthday. I can’t believe is the first time in 11 years that we spend her birthday together!

I’m so happy I came back to Brazil and to the life I want and deserve. Surrounded by very nice friends and being able to make reality of a lot of my dreams. Working on what I want, on my own schedule, and becoming better and better each day, as a professional, and in my personal life too.

Happiness is this… Is simple, is smooth, is being able to be who I am, not worrying about how people will “see” me, or understand my actions. Happiness is to be in a cozy place with a few friends and have crazy philosophical conversations! Is to dream and go for it! Is the possibility to dance and fly free, without weights to anchor me.

Mom, thanks for making me have a wonderful and happy YOUR birthday!!

And let’s fly… And fly… And fly…