DECEPCIONANTE

Tenho passaporte americano. Depois de vários anos morando, trabalhando e pagando meus impostos na Califórnia, adquiri o direito ao voto. E sou eleitora registrada do Democratic Party – como o voto é um direito e não uma obrigação, registra-se quem quiserOu seja, a princípio sou pró-Obama.

Mas… 😉

Em 2007, quando fizeram as eleições preliminares do Democratic Party eu era 100% Hillary Clinton. Meus amigos diziam que eu estava louca, que Obama era muito melhor. Desde o começo eu disse que achava o Obama um grande pensador, inteligente e idealista, mas achava eu ele era muito calmo, muito pacífico, e que lhe faltava pulso, garra (leia-se culhões). E para ser presidente de uma nação como os EUA, o que não pode faltar de forma alguma é esse poder e força.

Obama-ClintonMrs. Clinton já havia demonstrado ter de sobra dita qualidade. A mulher é uma leoa!

O próprio Democratic Party ficou dividido e dizia que o ideal seria uma mistura dos dois. Juntar a experiência, a sagacidade e a garra de Hillary à ideologia e carisma de Obama. Infelizmente isso não era possível. Então eu preferia as qualidades dela às dele.

Com o país como estava, com as relações internacionais destruídas e com a economia beirando a da crise de 1929, precisávamos de alguém que se impusesse mais, que tivesse a coragem de peitar o congresso e enfrentar os republicanos. Não podíamos ter esse lenga-lenga de ficar tentando milhões de vezes negociar em cima dos mesmos temas. Se havia a certeza da necessidade de tomar certas decisões e atitudes, tenta-se o diálogo uma, duas vezes. Não deu? Então vamos lá, na marra, já que era para o bem da maioria e para equilibrar a economia do país. Menos sorrisos e mais coragem.

Obama devia ter tomado tenência, como diz minha mãe.

Não me entendam mal! Gosto dele e continuo achando que ele é um grande idealista e grande pensador, mas como presidente da maior potência mundial, é uma enorme decepção!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *