DIÁRIO DE UMA NÃO-TORCEDORA

Nunca fui fanática por nenhum esporte. Na verdade, acho que nunca fui fanática por nada! Talvez por isso eu não consiga entender e tenha tanta birra com torcidas, seja do que for! Sim, tem times que gosto. Mas não sofro por eles, não grito por eles. Curto, fico feliz se ganham, digo um “que pena” quando perdem, mas fica só nisso mesmo.

Morar em uma cidade onde tem apenas 2 times fortes no país do futebol acaba sendo difícil quando esses times estão jogando. Belo Horizonte, Cruzeiro e Atlético. A rinha é tão grande que as vezes nem sei se comemoram mais quando o próprio time faz gol ou quando o outro leva! É foguetório, gritos, buzinaços, que vão pela noite afora, impedindo o sono, nos fazendo saltar de susto, deixando bebês, idosos e animais histéricos, e eu, de saco cheio!

E fanáticos parece que não pensam! Quando o adversário está por cima, criticam dizendo que nem sabem ficar por cima. Buscam títulos passados e ficam comparando, competindo, brigando. Quando o adversário está por baixo, enchem o saco querendo humilhar. Buscam títulos passados e ficam comparando, competindo. O mesmo blá, blá, blá!

Barulho2

O importante é brigar, é sacanear o outro, é se dizer melhor. Seja o time que for, tem sempre seu rival mor. E é sempre a mesma coisa seja aqui, em qualquer outro lugar do Brasil ou do mundo! E essa rinha muitas vezes deixa saldos terríveis com quebra-quebras, bulling e contato físico que muitas vezes levou até a morte tanto de culpados quanto de inocentes.

Fanatismo… E eu de saco cheio! Com licença, acaba de acabar um jogo do Cruzeiro, deixa eu ir alí pegar um fone de ouvido!

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+Email this to someonePrint this page

3 comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *